Lição 17 – Testemunhar para Crescer.

Larry estava usufruindo uma ótima conversa, um chá japonês e biscoitos de arroz na casa do Sr. Komori quando notou que os outros convidados pegavam suas Bíblias. Todos olharam para ele com expectativa. “Será que você poderia nos dar um estudo bíblico agora, por favor?”, perguntou o Sr. Komori.

Larry ficou paralisado por alguns segundos. Ele pensava que essa reunião fosse apenas para entretenimento. Agora, ele não conseguia pensar em nada para dizer.

clip_image001Larry já tinha sido instrutor de várias classes bíblicas numa escola de inglês cristã no Japão, onde trabalhava, mas todas elas tinham sido bem planejadas. Ele poderia achar todas as informações naquelas aulas com a maior facilidade. Contudo, falar sobre Deus sem esboço e preparo era bem diferente.

Larry tinha ouvido todas as histórias bíblicas desde pequeno. Agora, no entanto, pareciam não conseguir prover apoio e suporte para sua necessidade. Ele andava fazendo coisas que sabia serem erradas aos olhos de Deus. Como poderia falar aos outros sobre um Deus que ele mesmo não conhecia realmente?

Sentado no sofá, rodeado por pessoas expectantes, ele estava a ponto de entrar em colapso. Naquele momento de medo, surgiu em sua mente um verso que dizia que o Espírito Santo nos dá as palavras que devemos dizer quando estiamos diante de oportunidades para testemunhar aos outros (Lucas 12:12). Ele murmurou uma oração desesperada por ajuda e apelou para a história que mais conhecia: o Filho Pródigo.

Enquanto descrevia o quanto Deus ama aqueles que estão longe dEle, Larry percebeu que falava aquilo de coração. Suas palavras estavam fazendo efeito nele mesmo. Pela primeira vez em sua vida, Larry percebeu o quanto Deus o amava.

Naquela noite, Larry se ajoelhou ao lado de sua cama e entregou sua vida a Deus. Pela primeira vez tinha percebido a realidade do evangelho em sua vida. Partilhar o amor de Deus tinha feito muito mais por ele do que apenas partilhar um conhecimento teológico. Aquilo agora era um fato que o fazia transbordar de alegria.

1. JESUS NOS DESAFIA A CRESCER MEDIANTE O TESTEMUNHO

Os discípulos tinham estado durante três anos e meio ouvindo as palavras e vendo as ações de Cristo, inclusive Sua morte e ressurreição. Quando Jesus estava para retornar ao céu, Ele comissionou os discípulos a serem Seus representantes aqui na terra:

“Mas RECEBERÃO PODER quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e SERÃO MINHAS TESTEMUNHAS… até os confins da terra”. Atos 1:8 (A não ser quando indicado, todos os textos bíblicos da série DESCOBERTAS BÍBLICAS são da Nova Versão Internacional da Bíblia [NVI].).

Quando os seguidores de Cristo entregaram-se sem reservas a Ele no Pentecostes, o Cristo ressurrecto transformou suas vidas pelo poder do Espírito. Eles se tornaram testemunhas, não apenas da ressurreição e ascensão corporal de Jesus, mas também do poder da Sua ressurreição que tinha transformado as suas vidas.

Como cristãos, nós também precisamos testemunhar sobre a ressurreição de Jesus em virtude de termos experimentado Seu poder renovador em nossas próprias vidas.

“Todavia Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, DEU-NOS VIDA COM CRISTO, QUANDO AINDA ESTÁVAMOS MORTOS EM TRANSGRESSÕES – pela graça vocês são salvos. DEUS NOS RESSUSCITOU COM CRISTO… PARA MOSTRAR… A INCOMPARÁVEL RIQUEZA DE SUA GRAÇA, demonstrada em Sua bondade para conosco”. Efésios 2:4-7

clip_image002Recebemos vida em Cristo, por isso somos aptos a “mostrar a incomparável riqueza de Sua graça”. Ele nos pede para levar as boas novas do que Ele fez quando esteve aqui na terra para todo o mundo, e promete nos acompanhar (Mateus 28:19, 20).

H.M.S. Richards, o fundador do ministério radiofônico da Voz da Profecia, testificou certa vez: “Tenho visto a mudança nos corações das pessoas que ouvem o evangelho de Cristo. Tenho viajado por muitos lugares onde o nome de Deus e de Cristo nunca antes havia sido apresentado, até que Sua igreja pregasse o evangelho ali. Tenho visto as pessoas serem transformadas da imundície para a pureza, da doença para a saúde, do medo constante de espíritos maus para a alegria da vida cristã. Tenho visto a mudança na posição da mulher nesses locais. Tenho visto verdadeiros lares cristãos emergirem de densas trevas pagãs. Em cada lugar que tenho visitado, tenho visto as vidas sendo transformadas. Eu sei que o “evangelho… é o poder de Deus para a salvação” (Romanos 1:16). Sei que quando a igreja proclama a mensagem do evangelho, as mudanças ocorrem nos corações e lares humanos, e elas são visíveis na vida daqueles que respondem ao seu apelo”.

Deus tem nos dado, nós que somos seres humanos fracos, um papel importante a desempenhar nessa obra maravilhosa. A razão é que o testemunho é uma parte vital do nosso crescimento pessoal. A fim de manter nossa fé saudável, ela precisa ser expressa. Como Larry descobriu de forma tão dramática, testemunhar da nossa fé nos ajuda a vivenciá-la mais completamente, e nos faz crescer.

2. PARTILHAMOS CRISTO PELA MANEIRA PELA QUAL VIVEMOS

clip_image003Um jovem que havia crescido num lar onde freqüentemente sofria abusos certa vez comentou: “Usando como exemplo os meus pais, criei em minha mente uma imagem distorcida de Deus; eu nunca tinha tido o exemplo de alguém visível que me amasse”. As pessoas ao nosso redor precisam desesperadamente de alguém eu lhes dê uma imagem correta de quem é Deus. Elas precisam de alguém “visível” que lhes mostre as boas qualidades. Nosso sermão mais poderoso freqüentemente é pregado pela maneira pela qual vivemos. Antes que a pessoa saiba o quanto você sabe, ela precisa saber o quanto você se importa. Pedro nos diz:

“VIVAM entre os pagãos [não cristãos] de MANEIRA EXEMPLAR para que… OBSERVEM AS BOAS OBRAS QUE VOCÊS PRATICAM E GLORIFIQUEM A DEUS… pois, também, CRISTO SOFREU NO LUGAR DE VOCÊS, DEIXANDO-LHES EXEMPLO, PARA QUE SIGAM OS SEUS PASSOS”. I Pedro 2:12, 21

“Cristo sofreu” no Calvário por nós, e assim nos deu o exemplo muito claro do que é amor altruísta. Esse amor, reproduzido em nós pelos atos de amor para com os outros, pode se tornar uma poderosa força para levar os não crentes aos pés de Cristo.

3. TESTEMUNHAMOS DE CRISTO PORQUE PENSAMOS SOBRE ISSO

Quando o Diabo tentou a Jesus no deserto com seus apelos com respeito ao apetite, ao orgulho e à presunção, Jesus foi bem sucedido nas respostas porque citava as Escrituras (Mateus 4:4, 7, 10). Cristo estava preparado porque tinha abastecido Sua mente com verdades bíblicas. Nossa mente é o verdadeiro campo de batalha onde as lutas são vencidas ou perdidas.

“Porque, como imagina em sua alma, assim ele é” Provérbios 23:7, Versão Almeida Revista e Atualizada, 2a edição.

Os cristãos que estão crescendo na fé vêem os outros da maneira que o céu os vê: concentrando-se sempre nas boas qualidades que estão buscando desenvolver.

“Alegrem-se sempre no Senhor… em tudo, pela ORAÇÃO e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, GUARDARÁ O CORAÇÃO E A MENTE DE VOCÊS em Cristo Jesus. Finalmente, irmãos, tudo o que for VERDADEIRO, tudo o que for NOBRE, tudo o que for CORRETO, tudo o que for PURO, tudo o que for AMÁVEL, tudo o que for de BOA FAMA, se houver algo de EXCELENTE ou DIGNO DE LOUVOR, pensem nessas coisas… E o Deus da paz estará com vocês”. Filipenses 4:4-9

As coisas com que alimentamos nossa mente fazem diferença em nossa vida. Se colocarmos lixo, sairá lixo. Se alimentarmos nossa mente com a Palavra de Deus, uma vida de semelhante a de Jesus será o resultado.

4. TESTEMUNHAMOS DE CRISTO PELA NOSSA APARÊNCIA

clip_image004Como representante de Cristo, o cristão deve ser modesto até mesmo sobre a maneira que ele ou ela se apresentam, evitando todos os tipos de extremos.

“Se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras… observando a conduta honesta e respeitosa de vocês. A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no seu interior, que não perece, BELEZA DEMONSTRADA NUM ESPÍRITO DÓCIL E TRANQÜILO, o que é de grande valor para Deus. Pois era assim que também costumavam adornar-se… colocavam sua esperança em Deus”. I Pedro 3:1-5.

A simplicidade no vestuário e nos adornos sempre foi uma marca genuína da vida semelhante à de Cristo. Idealmente, os outros deveriam ser atraídos a nós, cristãos, não por nos destacarmos na maneira de vestir, mas pelo destaque que Jesus faz em nossa vida.

5. TESTEMUNHAMOS DE CRISTO PELA MANEIRA QUE AGIMOS

O historiador Edward Gibbon nos diz que quando Galério saqueou o campo do exército persa, uma brilhante bolsa de couro cheia de pérolas caiu nas mãos de um dos saqueadores. O homem cuidadosamente preservou aquela bela bolsa, mas jogou fora as preciosas pérolas.

Pessoas que percorrem os caminhos superficiais que o mundo oferece, enquanto rejeitam a Jesus, a Pérola de Grande Preço, estão agindo pior do que aquele saqueador. Não é apenas uma fortuna que pode escorregar de nossas mãos, é a salvação eterna. Por isso, as Escrituras nos alertam:

“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo – cobiça da carne [apetite], cobiça dos olhos [amor às coisas do mundo] e a ostentação de bens [orgulho] – não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”. I João 2:15-17

clip_image005Satanás trabalha muito para tornar atrativo aos santos de Deus os pecados mais destrutivos e os piores hábitos. Os anúncios publicitários para bebidas alcoólicas mostram apenas pessoas jovens, bonitas, bem sucedidas e intensamente felizes. Nunca vemos alguém que lembra uma figura patética vomitando num saco de papel depois de ter tomado várias doses de cerveja.

Temos de ter cuidado com as associações que comprometem nossos princípios cristãos (II Coríntios 6:14). Cristo deseja, claro, que sempre nos interessemos e nos envolvamos com amigos não cristãos. Os relacionamentos interpessoais são os principais meios pelos quais a fé é partilhada. Só que você precisa ter certeza de que esses envolvimentos não estão levando você de volta ao seu velho estilo de vida.

Com o que entramos em contacto em nossa vida, até mesmo o tipo de entretenimento que escolhemos, impacta nossa vida espiritual. Precisamos estar conscientes de que estamos alimentando nossa mente.

“Não porei coisa injusta diante dos meus olhos”. Salmo 101:3, Versão Almeida Revista e Atualizada, 2a edição.

Se alimentarmos nossa mente com o melhor, o pior não vai ser capaz de rebaixar nossa conduta e nossos padrões. Prezar sempre pelos princípios mais elevados ao escolher o que deixamos entrar em nossos lares e em nossas mentes não rebaixam nossa vida. O cristão tem mais coisa com que se alegrar do que as outras pessoas.

“TU ME FARÁS CONHECER… A ALEGRIA PLENA da Tua presença, eterno prazer à tua direita”. Salmos 16:11

6. TESTEMUNHAMOS DE CRISTO PELA NOSSA LIBERALIDADE

clip_image006O Pastor H.M.S. Richards conta que certa vez, quando ia batizar um novo crente, ele percebeu que o homem tinha uma bolsa de moedas bem cheias em seu bolso. O pastor perguntou se ele havia se esquecido de deixar o dinheiro no quarto onde trocara de roupa. “Minha carteira e eu seremos batizados juntos”, explicou o homem. Ele havia entendido o verdadeiro espírito do cristianismo – dar para ajudar aos outros. Os cristãos crescem quando são liberais e ajudam os outros. É por isso que o próprio Jesus disse: “Há maior felicidade em dar do que em receber” (Atos 20:35).

O que damos a fim de fazer avançar o reino de Deus retorna em valor eterno.

“Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas ACUMULEM PARA VOCÊS TESOUROS NOS CÉUS… Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração”. Mateus 6:19-21

Ao dar, lembre-se que “do Senhor é a terra e tudo o que nela existe” (Salmo 24:1), incluindo o ouro e a prata (Ageu 2:8). Nós mesmos pertencemos a Deus, pois Ele nos criou e nos resgatou dos nossos pecados pagando o preço pelos nossos pecados com Seu sangue (I Coríntios 6:19, 20). Tudo o que temos pertence a Deus, pois é Ele que nos dá a “capacidade de produzir riqueza” (Deuteronômio 8:18).

Quanto o nosso Senhor crucificado e ressurrecto nos pede para devolvermos a Ele, a fim de que o evangelho seja pregado aos outros?

“Pode um homem roubar a Deus? Contudo vocês estão me roubando. E ainda perguntam ‘Como é que te roubamos?’. NOS DÍZIMOS E NAS OFERTAS… Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova,’ diz o Senhor dos Exércitos, ‘e vejam se não VOU ABRIR AS PORTAS DOS CÉUS E DERRAMAR SOBRE VOCÊS TANTAS BÊNÇÃOS QUE NEM TERÃO ONDE GUARDÁ-LAS'”. Malaquias 3:8-10

clip_image007O dízimo é a “décima” parte de nossos ganhos (Deuteronômio 14:22 [Versão Nova Tradução na Linguagem de Hoje] e Gênesis 28:22). Para o fazendeiro ou o comerciante, o ganho é o que sobra depois de subtrair as despesas do negócio. Para o empregado, é uma parte do ganho total. O princípio de dizimar é um princípio moral porque envolve caráter. Quando falhamos no dízimo, roubamos a Deus. O dízimo pertence a Deus e deve ser usado exclusivamente para apoiar o ministério de Cristo (I Coríntios 9:14), e para terminar Seu trabalho aqui na terra, a fim de que Ele possa retornar (Mateus 24:14).

Quando Jesus veio para viver entre nós, Ele aprovou o sistema de dízimos em vigor nos tempos do Novo Testamento. (Mateus 23:23).

E nós, quanto deveríamos dar de ofertas? As ofertas são de acordo com a decisão individual. Cada pessoa deve dar o que se propor em seu coração. (II Coríntios 9:5-7). Você nunca vai conseguir superar o que Deus lhe dá:

“Dêem e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês”. Lucas 6:38

H.M.S. Richards certa vez relatou a seguinte experiência:

“Um apostador de longa data freqüentou uma de nossas reuniões evangelísticas em Los Angeles. Nunca me esquecerei da conversa que tive a sós com ele, nos fundos do auditório. Ele pegou um bolo de notas de seu bolso, 500 dólares, e os deu para mim, dizendo: ‘Esse é o primeiro dízimo que eu dou’.

O homem não estava bem financeiramente, e não tinha nada a não ser uma vida de 30 ou 40 anos de apostas, pois isso eu disse: ‘Com o que você vai viver?’

Ele respondeu: ‘Me sobraram apenas cinco ou seis dólares, mas essa outra quantia pertence a Deus’.

Então perguntei: ‘O que você vai fazer?’

‘Eu não sei’, disse ele, ‘mas sei que devo dar o meu dízimo a Deus, e Ele cuidará de mim’.

Foi isso exatamente o que Deus fez. O arrependimento do homem foi sincero. Ele continuou fiel à sua decisão e viveu feliz dentro dos princípios cristãos. Deus cuidou dele até o dia de sua morte”. Deus não promete que todos os crentes fiéis ficarão ricos. No entanto, temos a certeza de que nosso Criador nos dará forças para suportar tudo o que nos acontecer nessa vida.

Cristo nos deu tudo, e nos pede apenas que entreguemos nosso coração completamente a Ele. Fazendo isso, poderemos testemunhar pela maneira pela qual vivemos, agimos e somos liberais para com os outros. Por que não descobrir agora mesmo a alegria de testemunhar sobre Cristo para os outros e assim crescer em Sua maravilhosa graça?

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: